Afinando o RH

Olá!

É comum nos depararmos com algumas terminologias de RH ou de setores afins e que não temos conhecimento. Para ajudá-los, elaboramos um pequeno verbete de palavras e terminologias relacionadas à área de Recursos humanos, pesquisadas na Internet (os links estão relacionados ao final das informações).

E se, por um acaso, você souber de outras terminologias, nos envie para acrescentarmos e melhoramos nosso conteúdo!

Forte abraço!

Equipe Conquest RH

 

Por favor selecione uma letra do menu a cima

  • Absenteísmo

    Termo usado para designar as ausências dos trabalhadores no processo de trabalho, seja por falta ou atraso, devido a algum motivo interveniente, como problemas de saúde, etc. 

  • Ação Disciplinar

    Comportamento punitivo manifesto pela liderança (individual ou coletiva), conforme os padrões e regulamento estabelecidos pela organização, que objetiva a correção de disfunções e a manutenção da ordem interna.

  • Ações estratégicas

    Iniciativas fortemente relevantes que mostram a operacionalização dos objetivos estratégicos. São inspiradas, geralmente, no cortejo das forças e fraquezas da organização e são os meios para perseguir os objetivos considerando a operacionalização de todos os fatores internos.

  • Adhocracia ou Adocracia (ad hoc = aqui agora)

    Sistema temporário variável e adaptativo, organizado em torno de problemas a serem resolvidos por grupo de pessoas com habilidades e profissões diversas e complementares. Constitui opção à tradicional departamentalização.

  • Administração de recursos humanos

    Conjunto de teoria e conceitos que objetivam administrar pessoas dentro das organizações. O estudo dos subsistemas de recrutamento e seleção, treinamento e desenvolvimento, cargos e salários, departamento pessoal, relações trabalhistas e sindicais, segurança e medicina do trabalho, saúde ocupacional, administração de benefícios, endomarketing, comunicação empresarial, dentre outros são frequentemente discutido no campo de administração de recursos humanos.

  • Administração do tempo

    Práticas e processos que objetivam o estudo do tempo nas organizações. O tempo necessário para execução de uma atividade X, tempo para locomoção entre departamentos, tempo produtivo, tempo desperdiçado, etc.

  • Administração estratégica de recursos humanos

    É o emprego das práticas de administração de recursos humanos considerando as multideterminações que a impactam: mudanças tecnológicas, econômicas, comportamentais, administrativas, urbanas, culturais, etc.

  • Agente de mudança

    Essa denominação influencia com relevância o processo de mudança de uma organização. É o termo mais usado em relação a uma pessoa ou a um grupo, podendo, todavia, ser utilizado também como referencia como um programa ou um setor inovador.

  • Ambiente colaborativo

    Ambiente colaborativo: ambiente propício para os funcionários compartilharem conhecimentos. Por facilitar a disseminação do conhecimento na empresa, traz diferencial competitivo para a organização.

  • Ampliação de quadro de pessoal

    É o aumento qualitativo da mão de obra. Geralmente acompanha o crescimento da organização ou fase crítica de produção.

  • Análise de currículo

    Procedimento adotado pela divisão de recrutamento e seleção para  avaliar previamente candidatos a serem convocados para o processo seletivo de uma determinada vaga em aberto. A análise de currículos permite a este subsistema a execução da triagem de currículos de acordo com as contingências presentes (perfil de candidatos x perfil de vagas disponíveis).

  • Andragogia

    É a arte ou ciência de orientar os adultos a aprender, segundo a definição a Malcolm Knowles, na década de 1970. O termo remete a um conceito de educação voltada para o adulto, em contraposição à pedagogia, que se refere à educação de crianças (do grego paidós, criança).

  • Anúncios de emprego

    Divulgação de vagas em aberto por meio dos veículos de comunicação disponíveis em uma sociedade: jornais, revistas, plaqueiros, panfletos, rádio, TV, internet, etc. Objetivam  captar  currículos  para  que a  divisão  de  recrutamento e  seleção  possa  dar início à  atividade de análise e triagem de currículos.

  • Aposentadoria

    Desligamento  do  trabalhador,  com  remuneração  integral  ou  proporcional, observadas as regras específicas para cada situação. Pode ser concedida por tempo integral de contribuição, proporcional por idade, em caráter compulsório ou por invalidez.

  • Approach

    abordagem.

  • ASAP

    Sigla  de  “As  soon  as  possible”  -  o  termo  inglês  quer  dizer  “O  mais  rápido/  breve possível”.

  • ASP

    “Application  Service  Provider”  (provedor  de  aplicação  de  serviços):  termo  conferido  às empresas tornam disponíveis serviços ou aplicações de informática com base na internet aos seus clientes, como a redução de custos para implantação de projetos.

  • Assalariado

    É  o  termo  dado  ao  empregado  que  trabalha  em  troca  de  remuneração  previamente ajustada.

  • Assertividade

    No âmbito da psicologia, a assertividade é a forma habilidosa da expressão  tanto dos sentimentos, quanto de pensamentos e necessidades, sem prejudicar o outro ou violar seus direitos, uma maneira de se expressar sem ansiedade excessiva. É uma habilidade a ser aprendida, sem impedir a livre expressão, entrando em equilíbrio com o outro indivíduo sem causar prejuízo para nenhumas das partes.
    Tipos de assertividade:
    Para alguns autores há a possibilidade de subdividir a assertividade em quatro tipos:

    • Assertividade básica: quando expressa-se os sentimentos, pensamentos e necessidades.
    • Assertividade empática: quando o ponto de vista do outro é entendido.
    • Assertividade escalonada: quando se adequar o tom de assegurar o pedido ou exigência.
    • Assertividade de confronto: quando há o próprio equilíbrio das emoções, exige confrontar ao mostrar as falhas.
  • Assessment Center

    Análise  de  comportamentos  baseada  na  observação  de  profissionais ao  realizarem  determinadas  atividades.  Seu  objetivo  é  obter  uma  visão  mais  precisa  dos  comportamentos  dos  profissionais  avaliados  em  relação  aos  seus  atuais  ou  futuros  cargos. Pode, ainda, ser utilizado para o processo de Recrutamento e Seleção.

  • Assignments

    Tarefas a serem cumpridas. Missão de uma pessoa na empresa, compromissos.

  • Avaliação 180º

    Modelo intermediário ao 360º. Com ele, não há avaliação dos subordinados,  mas apenas dos pares, clientes e chefe.

  • Avaliação 360º

    Método  que  avalia  o  desempenho  dos  colaboradores,  envolvendo  todas as  pessoas  que  fazem  parte  do  seu  círculo  de  atuação.  Isso  possibilita  a  visão  de  diferentes ângulos (visão dos superiores, pares, subordinados, clientes e fornecedores).

  • Avaliação de desempenho

    Técnicas e procedimentos utilizadas para avaliar o desempenho de uma pessoa no exercício de uma atividade, cargo, função, etc.

  • Background

    Experiência, vivência ou conhecimento tanto profissional quanto pessoal.

  • Behaviorismo

    Conjunto de  teorias psicológicas  (dentre elas a análise do comportamento e a psicologia objetiva) que postulam o comportamento como o mais adequado objeto de estudo da Psicologia. Geralmente é definido por meio das unidades analíticas: respostas e estímulos.

  • Benchmark

    Organização,  processo,  produto  ou  resultado  considerado  o  melhor  da  classe. (FNQ 2008)

  • Benchmarking

    1.Processo  de  comparação  do  desempenho  entre  dois  ou  mais  sistemas, buscando as melhores práticas que conduzam a um o desempenho superior. É visto como um processo  positivo  e  pró-ativo  que  uma  empresa  examina  como  a  outra  realiza  uma  função específica a fim de melhorar e realizar a mesma ou uma função semelhante.

    2. Segundo a International Benchmarking Clearinghouse (IBC), o benchmarking é um processo sistemático  e  contínuo  de  medida  e  comparação  das  práticas  de  uma  organização  com  as das  líderes  mundiais,  no  sentido  de  obter  informações  que  a  possam  ajudar  a  melhorar  o seu  nível  de  desempenho. Ou  seja, é  uma  técnica  de  observação e adaptação  das melhores empresas, que, no entanto, não deve ser confundida com a espionagem industrial. A Rank Xerox é considerada a empresa pioneira na aplicação do benchmarking.

    3. Nome  genérico  dado  aos  processos  de  aprendizado  que  buscam  identificar,  compreender e aproveitar os resultados e as boas práticas das organizações. (Bachmann & Associados).

  • Benchmarking de Desempenho

    Processo  de  comparação  específica  de  desempenho  em indicadores  selecionados  visando,  fundamentalmente,  à  determinação  do  desempenho  da organização em relação a referenciais pertinentes, previamente selecionados. (FNQ)

  • Benefícios

    Componentes  da  remuneração  indireta  dos  colaboradores  de  uma  empresa. Poderão  compor  o  plano  de  benefícios:  transporte,  refeição,  alimentação,  plano  de saúde,  reembolsos,  custeio  de  estudos,  auxílio  creche,  seguro  de  vida,  13º  salário,  férias, empréstimos, etc.

    São  facilidades,  conveniências,  vantagens  e  serviços  que  as  organizações  oferecem  aos  seus empregados no sentido de poupar-lhes esforços e preocupações. (Chiavenato).
    Os benefícios mais usuais são:

    • Transporte.
    • Alimentação.
    • Assistência Médica, Hospitalar e Odontológica.
    • Seguro de Vida em Grupo.
    • Planos de Empréstimos Pessoais.
    • Assistência Jurídica.
    • Planos de Previdência Social.
    • Telefonia Celular.
    • Tablets.
    • Grêmio ou Clube.

    Alguns destes benefícios podem ser assumidos total ou parcialmente pela empresa, por meio de preços subsidiados e descontados em folha.

  • Blanded learning

    Do idioma inglês, a expressão designa uma forte tendência da atualidade, no tocante aos processos de treinamento e desenvolvimento de pessoal.

  • Board

    Conselho diretor.

  • Bônus

    1.  Premiação  extra,  concedida  aos  funcionários. 2.  Forma  de  remuneração  variável encontrada  pelas  empresas  para  reconhecer  o  mérito  dos  funcionários  ou  executivos.  Se  o funcionário e a empresa atingirem as metas, o trabalhador ganha um dinheiro extra.

  • BPF

    Sigla de Boas Práticas de Fabricação.

  • Brainstorm  (Tempestade  Cerebral):

    1.  Geralmente  utilizada  em  treinamentos  gerenciais, trata-se  de  uma  técnica  de  dinâmica  de  grupo  que  trabalha  a  imaginação  e  criatividade. Os  participantes  são  convidados  a  propor  soluções  para  problemas  instantâneos,  sem  viés lógico  ou  metodológico.  As  melhores  ideias  são  coletadas  e  analisadas  minuciosamente.

    2. É  uma  técnica  para  reuniões  de  grupo  que  visa  ajudar  os  participantes  a  vencerem  as  suas limitações  em  termos  de  inovação  e  criatividade.  Criada  por  Osborn  em  1963,  uma  sessão de  brainstorming  pode  durar  desde  alguns  minutos  até  várias  horas,  consoante  às  pessoas e a  dificuldade  do  tema. Em  regra, as  reuniões  não  costumam  ultrapassar  os  30 minutos. O brainstorming  tem  quatro  regras  de  ouro:  nunca  critique  uma  sugestão;  encoraje  as  ideia bizarras; prefira a quantidade à qualidade; e não respeite a propriedade intelectual. Além de zelar para que todos os participantes (geralmente entre 6 e 12 pessoas) cumpram as regras, o líder da sessão deve manter um ambiente relaxante e propício à geração de novas ideias.

    3. Reunião destinada a incentivar a total libertação da atividade mental criativa. A tradução para o português significa “tempestade cerebral” e visa ajudar os participantes a descobrir soluções criativas  e  inovadoras  para  as  questões  da  empresa.  Nas  reuniões,  os  participantes  devem encorajar ideias bizarras e nunca criticar as sugestões dos demais.

  • Branding

    Construção da marca de uma empresa, produto ou pessoa.

  • Break-even point (ponto de equilíbrio)

    Nível de produção ou de volume de vendas em que o empreendimento ou negócio se equilibram.

  • Breakthrough

    Avanço em determinada área.

  • Briefing

    Todas as informações necessárias para realização de uma determinada ação ou informação.

  • Broad band

    Banda larga.

  • BSC – Balanced Scorecard (Indicadores Balanceados de Desempenho)

    Seu objetivo é medir os fatores tangíveis que possibilitam o sucesso interno dos processos e pessoas, tecnologia e inovação. Sua implantação se divide em três partes: definição clara das estratégias da empresa e alinhamento da organização com os objetivos propostos interno ineficazes e definição de indicadores quantificáveis com controle sistemático.

  • BTB ou B2B (Business to Business)

    Nome dado ao comércio eletrônico associado a operações de compra e venda, de informações, de produtos e de serviços por meio da Internet ou mediante a utilização de redes privadas partilhadas entre parceiros de negócios, substituindo assim os processos físicos que envolvem as transações comerciais.

  • BTC ou B2C (Business to Consumer ou Business to Costumer)

    Comércio efetuado diretamente entre a empresa produtora, vendedora ou prestadora de serviços e o consumidor final, por intermédio do comércio eletrônico, Internet.

  • BTE ou B2E (Business to Employee)

    Modalidade de marketing voltado para dentro das organizações, onde o advento Internet e Intranet dá aos colaboradores a mesma agilidade de acesso à informação que dá aos compradores. Ainda em fase embrionária, esse conceito se traduz, autalmente, em e-Recruitment e e-Learning.

  • Budget

    Orçamento.

  • BUMO

    Sigla de “Brand Used Most Often” – refere-se à marca ou produto mais utilizado, com mais frequência.

  • Business Game

    Jogos empresariais.

  • Business intelligence (inteligência de negócios)

    São conjuntos de softwares que ajudam em decisões estratégicas, como organização, análise, compartilhamento e monitoramento de informações, oferecendo suporte à gestão dos negócios.

  • Business plan

    Plano de negócios.

  • Business unit

    Unidade de negócios.

  • Buying in

    Compra de uma empresa, por exemplo.

  • C2C (Customer to Customer)

    Venda de cliente para cliente. Ex: site Mercado Livre.

  • Capacitação Interna

    Curso ou ensinamento aos colaboradores de uma empresa sobre novas competências. Um investimento na equipe e na qualificação dos profissionais.

  • Capital Intelectual

    Informação  transformada  em  conhecimento.  É  o  valor  daquilo  que  as pessoas sabem, conhecem e aplicam. Também conhecido como experiência.

  • Cargo

    1. É a posição organizacional de um agrupamento de  funções. O cargo dá a  titulagem  oficial  das  tarefas  desempenhadas  por  uma  ou  mais  pessoas.  2.  É  a  designação  que  indica a  posição  hierárquica  que  uma  pessoa  ocupa  na  empresa  e  o  conjunto  de  atribuições  a  ela conferida. É registrado no contrato de trabalho.

  • Cargos e Salários

    É o subsistema de recursos humanos que atua na administração e controle das rotinas de cargos, salários e carreira.

  • Carreira

    São roteiros pré - estabelecidos de posições funcionais, cargos e salários. Organizações que fazem planos de carreira programam o tempo limite para um sujeito permanecer em um determinado cargo, planejam o desenvolvimento de executivos, a promoção de funcionários, etc.

  • Case

    Estudo de caso, normalmente abordado em empresas.

  • Cash

    Dinheiro vivo.

  • CEO – Chief Executiver Officer (Diretor Executivo, ou Diretor Geral)

    É  o  cargo mais alto  da empresa.  Pode  ser  chamado  também  de  principal  executivo,  presidente,  superintendente, diretor  geral,  entre  outros.  Geralmente,  as  pessoas  costumam  fazer  confusão  quando a  empresa  tem  os  dois,  CEO  e  Presidente.  Neste  caso,  a  função  do  segundo  é  mais representativa.

  • CEP – Controle Estatístico de Processos

    É  uma  ferramenta  da  qualidade  utilizada  nas indústrias  e  nos  processos  produtivos  com  o  objetivo  de  aumentar  a  economia,  evitando desperdícios  de  matéria-prima,  insumos  e  outros  produtos  de  industrialização.  Otimiza os trabalhos, tornando as atividades menos estressantes.

  • CFO – Chief Financial Officer (Diretor Financeiro)

    Principal executivo de Finanças.

  • CGMP

    Sigla  de  “Current Good Manufacturing  Practice”  -  trata  das  Boas e Atuais  Práticas  de fabricação de produtos voltados para as áreas de saúde humana e animal. (Revista Qualidade, nº 74)

  • Chairman

    Presidente do conselho que dirige a empresa.

  • CHRO – Chief Human Resources Officer (Diretor de Recursos Humano)

    Principal executivo de Recursos Humanos.

  • CIF

    Sigla  de  “Cost  Insurance  Freight”  –  refere-se  ao  custo  seguro  frete,  empregado  para designar o sistema de pagamento para mercadorias embarcadas quando os custos do seguro e do frete estão incluídos no preço.

  • Cinco S (5s)

    Programa de gerenciamento participativo que objetiva criar condições de trabalho adequadas a todas as pessoas em todos os níveis hierárquicos da organização. A sigla 5s deriva das iniciais de cinco palavras japonesas: SEIRI, senso de utilização; SEITON, senso de ordenação; SEISO, senso de limpeza; SEIKETSU, senso de saúde e SHITSUKE, senso de autodisciplina. (Revista Qualidade n° 72)

  • CIO – Chief Imagination Officer (Diretor de Imaginação)

    Responsável  por  promover  a criatividade entre o pessoal.

  • CIO – Chief Information Officer (Diretor de Tecnologia da Informação)

    O  papel  de  um  CIO em  alguns  casos  tem-se  estendido  para  um  Chief  Knowledge  Officer  (CKO),  que  trabalha também com conhecimento, não apenas com informação. Hoje, os CIO’s devem abrir a caixa preta da TI, participar de reuniões e tomar iniciativas, ou seja, cuidar da estratégia por trás da tecnologia.

  • CIPA  (Comissão  Interna  de  Prevenção  de  Acidentes)

    É  o  organismo  criado  na  empresa  por determinação  legal,  representando  esta  e  os  empregados,  para  fiscalizar  o  cumprimento das  leis  e  normas  relativas  à  prevenção  de  acidentes  e  atividades  da  medicina  e  segurança do  trabalho. Em algumas empresas  sua atuação é  tão ampla  que atua  desde a  orientação e execução de palestras voltadas ao treinamento de funcionários até a fiscalização de condições de higiene e meio ambiente.

  • CKO – Chief Knowledge Officer (Diretor de Conhecimento) ou CLO – Chief Learnig Officer (Diretor de Aprendizado)

    É  quem  administra  o  capital  intelectual  da  empresa,  reúne  e gerencia  todas  as  informações  da  organização.  Entende  tanto  de  tecnologia  e  modelo  de processos quanto de pessoas.

  • Clawback

    Cláusula que permite às empresas recuperarem o dinheiro pago aos executivos sob determinadas circunstâncias.

  • Clima organizacional

    1. É o ambiente interno de uma empresa. Para avaliá-lo são considerados, entre vários itens, a liderança na companhia, a motivação para o trabalho, as possibilidades de crescimento profissional, enfim, as satisfações e insatisfações dos funcionários. 2. É a atmosfera do ambiente de trabalho e reflete diretamente no desempenho dos funcionários.

  • CLO – Chief Learning Officer

    Responsável por administrar o capital intelectual. Ele precisa reunir e gerenciar todo o conhecimento da organização.

  • CLT

    Consolidação das Leis do Trabalho - é a principal norma legislativa brasileira referente ao Direito do  trabalho e ao Direito processual do  trabalho. Ela  foi criada através do Decreto-Lei nº  5.452,  de  1  de maio  de  1943 e  sancionada  pelo então  presidente Getúlio Vargas  durante o  período  do  Estado  Novo,  entre  1937  e  1945,  unificando  toda  legislação  trabalhista  então existente  no  Brasil.  Ela  foi  fortemente  inspirada  na  Carta  del  Lavoro  do  governo  de  Benito Mussolini na Itália.

  • CMM

    Capacity Maturity Model, recurso para desenvolvimento de software.

  • CMO – Chief Marketing Officer (Diretor de Marketing)

    A função é um pouco mais complexa do  que  a  Diretoria  de  Marketing.  Em  algumas  empresas,  o  CMO  acumula  ainda  a  Diretoria Comercial e, em outras, a área de Novos Negócios.

  • CNI

    Conselho Nacional de Imigração.

  • Coach (treinador)

    1. Vem do francês coche (que significa condutor da carruagem de quatro rodas). A função do coach é conduzir o cliente no desenvolvimento das questões relativas à sua vida pessoal ou profissional, levando-o a descobrir caminhos para novas possibilidades.

    2.Atua encorajando e/ou motivando o seu cliente, procurando transmitir-lhe capacidades ou técnicas que melhorem as suas capacidades profissionais ou pessoais, visando à satisfação de objetivos definidos por ambos.

    3. Facilitador; instrutor; entidade (pessoa, equipe, departamento, empresa, etc.) que atue como agregador das capacidades de cada elemento da cadeia (equipe, departamento, empresa, etc.)

  • Coachee

    É o aprendiz do coach.

  • Coaching (treinamento/desenvolvimento)

    1. Projeto com início, meio e fim, definido em comum acordo entre o coach (profissional) e o coachee (cliente), conforme a meta desejada por este. O coach apoia o cliente na busca de realizar metas de curto, médio e longos prazos por meio da identificação e do uso das próprias competências desenvolvidas, como também do reconhecimento e da superação de suas fragilidades para que ele atinja novos objetivos.

    2. Sessões de aconselhamento feitas por um consultor de carreira que acompanha e se envolve no desenvolvimento contínuo do profissional. Serve para promover mudanças de comportamento no funcionário, para que ele atinja novos objetivos. Processo individualizado de desenvolvimento de competências, no qual o coach ajuda o coachee.

  • Cognição

    Ato ou ação de conhecer, aquisição de um conhecimento.

  • Colaborador

    Nome politicamente correto para funcionário ou empregado.

  • Comitê draft

    Comitê de planejamento.

  • Commodity

    Produto primário, geralmente com grande participação no comércio internacional.

  • Competência

    Conjunto de conhecimentos, habilidades, comportamentos e aptidões que possibilitam maior probabilidade de obtenção de sucesso na execução de determinadas atividades.

  • Compliance

    Agir de acordo com uma regra, um pedido ou um comando. Por meio das atividades de compliance, qualquer possível desvio em relação à política de investimento dos produtos é identificado e evitado. Assim, os investidores têm a segurança de que suas aplicações serão geridas segundo as diretrizes estabelecidas.

  • Comportamento organizacional

    É o estudo comportamental dentro de organizações, baseados no clima organizacional:  tipos de liderança, satisfação de pessoal, motivações, etc.

  • Conhecimento

    Conjunto de informações que inclui crenças e valores que se modificam de acordo com o meio em que as pessoas vivem.

  • Conhecimento explícito

    É aquele que pode ser articulado na linguagem formal, podendo ser facilmente comunicado por meio de livros e revistas, por exemplo.

  • Conhecimento tácito

    É aquele difícil de ser articulado na linguagem formal, pois está ligado à experiência de cada indivíduo e envolve valores, intuições e habilidades.

  • Consultor de Recursos Humanos

    É  o  profissional  vinculado  ou  não  à  empresa  que  presta consultoria/assessoria  aos  estudos  e  práticas  de  gestão  de  pessoas.  Pode  atuar  em  um  ou mais subsistemas de RH, desde a implementação até a auditoria de processos, ferramentas e estratégias.

  • Consumer Relationship Management

    Gerenciamento das relações com o consumidor.

  • Consumer understanding

    Conhecimento profundo a respeito dos clientes.

  • Continuous improvement (melhoria contínua)

    É um componente essencial no Just-in-Time e na Qualidade Total que reflete  uma determinação inabalável para eliminar as causas dos problemas. É o oposto da mentalidade de “apagar incêndios”.

  • Contratados

    Refere-se  ao  pessoal  de  terceiros  (empresas  contratadas).  O  mesmo  que “Terceirizados” ou “Pessoal terceirizado”.

  • Contratados permanentes

    É o  número  de empregados  vinculados  às empresas  prestadoras de  serviços  (terceirizados)  para  a  execução  de  atividades  de  caráter  permanente  nas instalações da organização, no momento avaliado. Nota: Não inclui pessoal de contratos eventuais, como pintura de paredes, etc.

  • Contratados temporários

    É o  número  de  empregados  vinculados  às  empresas  prestadoras de  serviços  (terceirizados)  para  a  execução  de  atividades  temporárias,  como  reformas  e manutenções eventuais, nas instalações da empresa contratante.

  • COO – Chief Operating Officer (Chefe Executivo de Operações)

    É  o  braço  direito  do  CEO.  Enquanto o chefe pensa na estratégia, o COO cuida mais de perto da rotina do negócio.

  • Core business (principal negócio da empresa)

    Geralmente definido em função da estratégia dessa empresa para o mercado. Este termo é utilizado habitualmente para definir qual o ponto forte e estratégico da atuação de uma determinada empresa.

  • Corporate purpose

    Objetivo da empresa.

  • Counseling

    Aconselhamento de carreira. É uma espécie de terapia profissional, que discute, entre outras coisas, os objetivos pessoas e futuros, estilo gerencial do executivo, nível cultural, valores e conhecimento do mercado. O objetivo é avaliar tudo isso para ajudar o profissional a tomar as melhores decisões para sua carreira.

  • Country Manager

    Diretor geral para o país.

  • CRM – Customer Relationship Management (Gestão de Relacionamento com o Cliente)

    É uma ferramenta que automatiza as funções de contato com o cliente. Ela compreende sistemas informatizados e é fundamental para uma de atitude corporativa, que tem por objetivo ajudar as companhias a criar e manter um bom relacionamento com seus clientes, armazenando e inter relacionando de forma inteligente informações sobre suas atividades e interações com a empresa.

  • CRO – Chief Risk Officer (Diretor de Riscos de Operações Financeiras)

    Além de questões financeiras, o CRO avalia itens como estratégias do negócio, concorrência, legislação e problemas ambientais.

  • Crosselling

    Técnica de vendas na qual um vendedor tenta vender mais de um produto da mesma empresa para seus clientes já existentes.

  • CSO – Chief Security Officer

    Profissional que tem a missão de identificar fontes internas e externas de recursos para desenvolver projetos de tecnologia.

  • CTO – Chief Technology Officer (Diretor de Tecnologia)

    Geralmente comanda a infraestrutura da área de Tecnologia. Também planeja e coordena a execução de expansão e manutenção da infraestrutura de TI de uma organização.

  • Cultura Organizacional

    1.  O  significado  muda  de  acordo  com  a  ciência  social  aplicada: sociologia, antropologia, psicologia, administração, economia, etc. Mas em geral, é o conjunto de ”modos de ser” típicos desta ou daquela organização.

    2. As empresas, tal como os países, têm  uma  cultura  única.  E,  por  isso  é  crucial  que  as  empresas  divulguem  de  forma  explícita quais  são  os  valores  que  apreciam.  Quando  o  fazem  por  escrito,  o  documento  chama-se declaração  de  missão.  Para  James  Collins  e  Jeremy  Porras,  autores  do  livro  Built  to  Last,  a razão  por  que  algumas  empresas  têm  sucesso  a  longo  prazo,  enquanto  outras  acabam  por desaparecer,  está  na  cultura  organizacional.  Nesta  era  de  incerteza  tudo  deve  ser  posto em  causa,  à  exceção  dos  valores.  Esses  têm  de  ser  imutáveis.

    3.  É  o  conjunto  de  hábitos  e crenças estabelecidos por meio de normas, valores, atitudes e expectativas compartilhadas na empresa de maneira informal. Orienta o comportamento dos funcionários no dia-a-dia.

  • Currículo

    É  o  histórico  de  vida  profissional  do  candidato.  Assemelha-se  a  um  “cartão  de visita”  impresso  em  papel  A4,  compondo  se  de  dados  pessoais,  experiências  profissionais, escolaridade, conhecimentos de idiomas e de informática e d outras informações inerentes à vida profissional do indivíduo.

  • Dado

    Informação no seu estado bruto, a descrição exata de algo ou de algum evento.

  • Data warehouse (depósito de dados)

    Sistema utilizado para a análise de grande volume de dados, como séries históricas, possibilitando a obtenção de informações estratégicas para a tomada de decisões no presente e para previsões.

  • Data-base marketing

    Marketing baseado em banco de dados de nomes e pessoas, para quem   você dirige mensagens de interesse de sua empresa.

  • Datacenter (banco de dados)

    Mecanismo principal de processamento de dados de uma empresa. É um instrumento que aloja sites da internet e providencia serviços de dados para outras companhias, como atualização de softwares.

  • Deadline (data limite)

    Data, dia ou hora em que alguma coisa precisa ser dada como terminada ou concluída.

  • Descrição de cargo

    Atividade  desempenhada  pelo  subsistema  de  cargos  e  salários  para categorização  de  funções  e  ações  dos  recursos  humanos  dentro  de  uma  organização.  Em algumas  organizações  o  departamento  de  “Organizações  e  Métodos”  utiliza  a  descrição  de cargos  para  desburocratização  e  /  ou  execução  e  planejamento  de  estratégias  empresariais. A  Descrição  de  Cargos  deve  descrever  não  apenas  a  atividade  em  si,  mas  o  contexto  e  as consequências, ou seja, como, quando e porque fazer isso ou aquilo, daquele jeito.

  • Desempenho

    É o  índice  de  avaliação  dos  comportamentos  profissionais  ou  pessoais  requeridos de um funcionário pela empresa.

  • Desenvolvimento organizacional

    Conjunto  de  conceitos,  estratégias  e  técnicas  que  visam o  estudo  do  comportamento  humano  nas  organizações.  Estes  conceitos,  estratégias  e técnicas agrupados propiciam  às empresas o aumento da produtividade e consequentemente da  lucratividade  através  do  investimento  nos  recursos  humanos  (motivação,  seleção, treinamento, reciclagem, gestão do conhecimento, etc.)

  • Desligamento

    Rompimento de vínculo entre empregado - empregador. Pode ocorrer com ou sem justa causa, a depender da contingência e lei trabalhista vigente.

  • Dinâmica de Grupo

    1.  Conjunto  de  metodologias  e  técnicas  embasadas  em  viés  teórico ou  não  para  análise  do  comportamento  de  sujeitos  em  situações  de  grupo.  Através  de situações,  estímulos  são  apresentados  ou  mediados  pelo  facilitador  do  grupo  para  evocar  comportamentos  dos  membros.  Em  um  segundo  momento,  tais  comportamentos  tornam-se passíveis de observação, mensuração, reflexão e análise. Alguns autores  assemelham esta técnica  a  “jogos  empresariais”  devido  à  alta  frequência  de  recursos  lúdicos,  principalmente quando  a  técnica  é  utilizada  no  subsistema  de  treinamento  e  desenvolvimento  de  pessoal.

    2.Encontro que possibilita a criação e  recriação do conhecimento por meio de atividades  em grupo. Muito  utilizada em  treinamento e  seleção. Auxilia  o  profissional a  descobrir  o  que as demais pessoas do grupo pensam.

  • Dinamismo

    Ação  com  vitalidade,  energia,  vigor.  Capacidade  de  o  indivíduo  “fazer  e  acontecer”. Uma pessoa dinâmica, com energia e flexibilidade, se diferencia no mercado.

  • Disruptiva

    Empresas insurgentes, que entram no mercado “por baixo”.

  • Downsizing (reduzir, achatar, diminuir)

    1. Redução no número de funcionários de uma empresa. 2. Nos anos 80, as grandes empresas cresceram de forma desordenada através da diversificação para novos negócios. Criaram estruturas gigantescas para competir numa era em que a velocidade e a flexibilidade são os dois requisitos chave. Por isso, nos anos 90 foram forçadas a reestruturar-se, um  processo designado downsizing (um termo importado da informática). Aplicado à gestão significa a redução radical do tamanho da empresa, geralmente através do delayering (redução dos níveis hierárquicos) ou da venda de negócios não estratégicos. As empresas ganham flexibilidade e perdem burocracia e ficam mais próximas do mercado e dos clientes.

  • Dumping

    Prática comercial, geralmente desleal, que consiste em uma ou mais empresas de um país vender seus produtos por preços extraordinariamente baixos (muitas vezes com preços de  venda inferiores ao preço de produção) por um tempo, visando prejudicar e eliminar a concorrência local, passando então a dominar o mercado e impor preços altos. É um termo  usado em comércio internacional e é reprimido pelos governos nacionais, quando comprovado.

  • E-learning/Eletronic Learning (treinamento em rede de computadores)

    1. Softwares projetados para funcionar como “salas de aula virtuais”, permitindo várias possibilidades de interação entre os seus participantes. Por exemplo, um especialista tem a sua palestra grava em Nova York (EUA) e ao mesmo tempo ela é transmitida para diferentes lugares, como São Paulo e Rio de janeiro. É possível fazer perguntas e participar de discussões em tempo real. Seu objetivo é ampliar a difusão do conhecimento, permitindo que o usuário aprenda em qualquer momento e lugar.

    2. Aprendizagem realizada através da Internet.

  • E-Procurement (aquisição ou obtenção eletrônica)

    Utilização  da  internet  para  a   automatização dos processos de compra e gestão de bens e serviços necessários à atividade da empresa.

  • E-recruitment (recrutamento eletrônico)

    Ferramentas tecnológicas utilizadas no recrutamento e seleção de funcionários. Envolvem cadastro de currículos, filtro de candidatos, testes e entrevistas online e monitoramento de vagas.

  • EBITDA

    “Earnings before interest, taxes, depreciation and amortization” - ganhos antes  dos pagamentos de juros, impostos, depreciação e amortização. O termo é seguido por um número que representa os ganhos da empresa em um determinado período, permitindo, portanto, a análise do desempenho financeiro da mesma.

  • Educação continuada

    1. Cursos de aperfeiçoamento referentes à atividade do funcionário. Pode incluir a pós-graduação.

    2. Procura constante de novos aprendizados, experiências e desafios, com cursos e atualizações no ramo de atividade. Termo usado pelas empresas para oferecer cursos de atualização profissional aos funcionários nas habilidades necessárias.

  • Eficácia

    É o objetivo alcançado. O resultado final do trabalho tendo relação com a satisfação das necessidades da sociedade. 2. “eficácia em fazer as coisas certas.” (Peter drucker).

  • Eficiência

    1. Quando recursos e esforços disponíveis atingem objetivos de maneira produtiva. Uma  pessoa  dita  como  eficiente  tende  a  ser  comparada  como  aquela  que  “não  erra”,  que gera lucros, que é assertiva, etc. 2. Consiste nos meios pelos quais chegamos a um resultado. Refere-se aos métodos e procedimentos pelos quais se chega a um objetivo, fazendo o  certo e utilizando os  recursos adequados com a melhor maneira de executar o  trabalho. É o  fazer  bem feito! Procurar realizar a tarefa com excelência é uma  característica da eficiência.

    3. “… a eficiência consiste em fazer certo as coisas” (Peter Drucker).

  • Empatia

    Ato ou conduta de se colocar no lugar do outro.

  • Empowerment (delegação de autoridade)

    1.  Abordagem  a  projetos  de  trabalho  que  se baseia  na  delegação  de  poderes  de  decisão,  autonomia  e  participação  dos  funcionários na  administração  das  empresas.  Analisa  o  desenvolvimento,  ou  grau  de  maturidade,  do empowerment  na  organização, avaliando  o estágio evolutivo em  que  se encontram as áreas de gestão, as configurações organizacionais, as estratégias competitivas, a gestão de recursos humanos e a qualidade.

    2. É um conceito de gestão associado ao trabalho de Rosabeth Moss Kanter, professora em Harvard e ex-editora da Harvard Business Review. Segundo a autora, as empresas que dão mais poder e autonomia ao seus trabalhadores são as que estão melhor posicionadas para competir a longo prazo. O meio empresarial parece começar a levar a sério esta recomendação. O  caso  clássico  da  aplicação  radical  do  empowerment  é  o  da  empresa  brasileira  Semco,  liderada  por  Ricardo  Semler,  o  autor  do  livro Maverick  e  de  um polêmico artigo publicado na Harvard Business Review intitulado ”Managing Without Managers”.

  • Empreendedorismo

    Inovação,  ousadia.  Buscar  o  novo  com  o  intuito  de  obter  sucesso  e   melhores resultados.

  • Empresas de recolocação

    Empresas voltadas para a orientação de profissionais sem emprego ou  que  desejam  mudar  de  carreira.  São  autorizadas  a  cobrar  pelos  serviços  de  consultoria e  orientação  de  carreira.  Mas  elas  não  são  autorizadas  a  prometer  que  irão  arrumar  um emprego para o cliente.

  • Endomarketing (marketing interno)

    1.  Conjunto  de  ações  desenvolvidas  para  conscientizar, informar  e  motivar  o  indivíduo.

    2.  Marketing  interno  realizado  por  meio  de  um  conjunto de  ações  desenvolvidas  para  conscientizar,  informar  e  motivar  o  funcionário.  Técnicas de marketing utilizadas  com o funcionário.

  • Entrepreneur

    Empresário

  • Entrevista coletiva

    Metodologia  adotada  pelo  subsistema  de  recrutamento  e  seleção  de pessoal  para  entrevistar  pessoas  em  grupo  e  obter  das mesmas,  informações  acerca  da  sua personalidade,  cognição,  experiência,  competências,  repertório  comportamental,  situação econômica, social, familiar, conhecimentos técnicos e / ou gerais.

  • Entrevista de desligamento

    Metodologia  adotada  por  organizações  para  obter  do  ex  - colaborador  a  título  de  colaboração,  informações  relevantes  para  melhoria  de  estrutura,  rotinas de trabalho, recursos, modelos de liderança, plano de benefícios, políticas de RH, etc.

  • Entrevista de seleção

    Metodologia  adotada  pelo  subsistema  de  recrutamento  e  seleção de  pessoal  para  obter  de  candidatos  a  vagas  de  emprego,  informações  acerca  da  sua personalidade,  cognição,  experiência,  competências,  repertório  comportamental,  situação econômica,  social, familiar, conhecimentos técnicos e / ou gerais.

  • Entrevista por competência

    Metodologia  de  entrevista  embasada  na  abordagem comportamental que coleta  informações sobre a história da vida profissional dos candidatos. É  muito  conhecida,  pois  a  análise  funcional  de  contingências  de  reforçamento  permite  via probabilidade,  prever a ocorrência  futura de comportamentos, dando às Organizações maior fidedignidade e assertividade à conduta de seleção, contratação e admissão de talentos.

  • EPI

    Equipamento de proteção individual.

  • Epistemologia

    Estudo  crítico  dos  princípios,  hipóteses  e  resultados  das  ciências  já   constituídas; teoria das ciências, teoria do conhecimento.

  • Equipes Autogeridas

    S as “self management teams” (equipes autogeridas) são compostas por   um  pequeno  número  de  pessoas  que  tem  a  responsabilidade  por  um  processo  operacional   e  os  seus  resultados.  Elas  têm  os  meios  para  resolver  problemas  relativos  à  execução  do   trabalho e gerem a divisão e o planejamento das tarefas do grupo. Foi um conceito na moda   nos  anos  70,  mas  cujo  entusiasmo  decresceu  na  última  década,  visto  que  os  resultados  da   aplicação  nem  sempre  foram  os  desejados.  Hoje  tem  novamente  mais  adeptos,  devido  à   crescente qualificação dos recursos humanos.

  • ERP – Enterprise Resource Planning (Planejamento dos Recursos do Negócio)

    Os ERP’s   são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de   uma empresa, possibilitando a automação e o armazenamento de todas as informações de negócios. São sistemas de gestão empresarial.

  • Estado de burnout

    Estágio  avançado  de estresse  do  profissional, esgotamento. Estafa  geral   por conta do trabalho.

  • Estagiário

    Estudante contratado segundo as exigências da lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008.

  • Estágio

    É o período de aprendizado na Empresa sedimentando na prática os conhecimentos   adquiridos  na  escola.  É  a  oportunidade  de  familiarizar-se  com  o  ambiente  de  trabalho,   melhorando assim seu relacionamento humano e contribuindo com sua formação profissional.   Dessa forma, propicia a complementação do ensino e da aprendizagem, tornando-se elemento   de  integração,  em  termos  de  treinamento  prático  de  aperfeiçoamento  técnico,  cultural  e   científico. (https://www.fastjob.com.br/estagiofacil/o_que_e_estagio.asp)

  • Etica Empresarial

    A ética empresarial pode ser entendida como um valor da organização que   assegura sua sobrevivência, sua reputação e, consequentemente, seus bons resultados. Para   Moreira, a ética empresarial é “o comportamento da empresa – entidade lucrativa – quando   ela age de conformidade com os princípios morais e as regras do bem proceder aceitas pela   coletividade (regras éticas)- MOREIRA, Joaquim Magalhães”. A ética empresarial no Brasil. São   Paulo: Pioneira, 1999. p. 28.

  • Expertise

    conhecimento técnico.

  • Expertise maps

    São bancos de dados com listas e descrições dos indivíduos dentro e fora da organização.

  • Extranet

    É  uma  parte  da  empresa  estendida  a  usuários  externos  (rede  extra-empresa), tais como representantes e clientes.

  • Faciliting factors ou enabling conditions (Fator facilitador, ou condições capacitantes)

    Práticas, normas e processos que estimulam ou inibem a captação, geração, difusão e armazenamento de conhecimento pelas organizações.

  • Factoring

    É a prática de algumas empresas que consiste em comprar cheques pré-datados de lojistas, cobrando comissão.

  • Fator Acidentário Previdenciário (FAP)

    É  o  fator  usado  para  cálculo  da  alíquota  do  Seguro   Acidente de Trabalho (SAT).

  • Favoritismo

    É  quando  ocorre  a  proteção  com  parcialidade  por  um  indivíduo  a  outro  (s).  Quando ocorrem  comportamentos  de  favoritismos,  os  critérios  de  ”justiça”  são  no  mínimo, questionáveis.

  • Feedback (resposta)

    Trata-se  de  informar  o  colaborador  sobre  o  seu  desempenho,  conduta   ou a respeito de uma eventualidade, buscando estimular e reorientar ações, com o objetivo de   maximizar o seu desempenho.

  • Fine tuning

    Sintonia fina, calibragem.

  • Fluxograma

    É  um  tipo  de  diagrama,  e  pode  ser  entendido  como  uma  representação   esquemática de  um  processo,  muitas  vezes  feito  através  de  gráficos  que  ilustram  de  forma   descomplicada  a  transição  de  informações  entre  os  elementos  que  o  compõem,  ou seja,   fluxograma é um gráfico que demonstra a sequência operacional do desenvolvimento de um   processo, o qual caracteriza: o trabalho que está sendo realizado, o tempo necessário para sua   realização, a distância percorrida pelos documentos, quem está realizando o trabalho e como ele flui entre os participantes deste processo.

  • FOB – Free On Board

    A cláusula FOB estabelece que, nos contratos de compra e venda de   mercadorias, o preço é relativo ao produto colocado a bordo do navio no porto de embarque,   ficando as despesas de frete e seguro, assim como os riscos da viagem até o porto de destino, por conta do comprador.

  • Follow-up

    1. Dar prosseguimento a uma discussão ou debate, retomando temas para atingir   soluções. Também pode significar revisão das tarefas que foram geradas após uma reunião   ou auditoria, quando os prazos para realização se esgotaram. Significa ainda ligar para e   acompanhar o cliente. 2. Acompanhamento de ações e campanhas com o objetivo de medir seus resultados concretos. Na linguagem informal, trata-se de perguntar como as coisas estão indo.

  • Fontes de recrutamento

    São estratégias adotadas pelo subsistema de recrutamento e seleção   com o objetivo de atrair candidatos a vagas de emprego, estágio ou semelhante. Geralmente,   as fontes de recrutamentos consistem em “parceiros” da organização, bem como agências de   emprego, escolas, sites de busca, panfletos, mídia, etc.

  • Forecast

    Previsão.

  • Full time

    Designa que determinada tarefa será realizada por tempo integral.

  • Função

    É  a  designação  que  indica  o  conjunto  de  tarefas  desempenhado  por  uma  ou  mais pessoas.

  • FYI

    For Your Information – o mesmo que PSC: Para Seu Conhecimento.

  • Gap

    Intervalo; lacuna; falha; deficiência.

  • Geração Alfa (ou Alpha Generation)

    Ainda sem características precisas definidas, a não ser que nascerão em um mundo conectado   em rede, a próxima geração, de nascidos a partir de 2010, já tem nome: Geração Alfa. Poderão   ser filhos, tanto da geração Y, como da Geração Z.

  • Geração Baby Boomers

    A atual definição de Baby Boomers, se refere aos filhos da Segunda   Guerra Mundial, já que durante a guerra houve uma explosão populacional.  Normalmente são as pessoas nascidas no final da década de 1940. Acadêmicos justificam o   fato, explicando que o ser humano tem uma característica de aumentar a reprodução quando   se sente ameaçado ou em perigo por determinados períodos, que foi o caso da Segunda   Grande Guerra. Na prática, no entanto, se consideram como Baby Boomers os nascidos entre   1946 e 1964, separados em duas gerações:
    a) Primeiros Boomers (1946 a 1954)
    b) Boomers posteriores (1955 a 1964)

  • Geração “XY”

    Ainda  não  muito  bem  definida,  a  Geração  XY  é  uma  maneira  de  classificar   indivíduos da Geração Y que buscam reconhecimento da forma que a Geração X fazia.

  • Geração “X”

    A  primeira  denominação  moderna  foi  a  que  se  denominou  Geração  X.  Esta   geração é composta dos filhos dos Baby Boomers da Segunda Guerra Mundial. (Baby Boomer   é  uma  definição  genérica  para  crianças  nascidas  durante  uma  explosão  populacional  -  Baby   Boom  em  inglês,  ou,  em  uma  tradução  livre,  Explosão  de  Bebês.  Dessa  forma,  quando   definimos  uma  geração  como  Baby  Boomer é  necessário  definir  a  qual  Baby  Boom estamos   nos  referindo).  Os  integrantes  da  Geração  X  têm  sua  data  de  nascimento,  localizada,   aproximadamente, entre os anos 1960 e 1980.

  • Geração “Y”

    A Segunda geração foi a denominada Geração Y, também chamada de Geração   Next ou Millennnials.
    Apesar de não haver um consenso a respeito do período desta geração, a maioria da literatura   se refere à Geração Y como as pessoas nascida entre os anos 1980 e 2000. São, por isso,   muitos deles, filhos da geração X e netos da Geração Baby Boomers.

  • Geração “Z”

    Formada  por  indivíduos  constantemente  conectados  através  de  dispositivos   portáteis e, preocupados com o meio ambiente, a Geração Z não tem uma data definida. Pode   ser integrante ou parte da Geração Y, já que a maioria dos autores posiciona o nascimento das   pessoas da Geração Z entre 1990 e 2009.

  • Gestão por Objetivos

    Criada  por  Peter  Drucker  nos  anos  50,  a  gestão  por  objetivos   (management by objectives – MBO) descreve um sistema de gestão em que os trabalhadores   e  os gestores  de  topo  definem em  conjunto  qual é  o  objetivo  final  do  seu  trabalho,  como  o   realizar, de que forma será avaliado e qual o tempo necessário à concretização. É uma técnica   popular em todo o mundo. Há, no entanto, três críticas clássicas à sua aplicação: os gestores   tendem a  definir metas  pouco ambiciosas ou irrealistas; os objetivos  raramente  resultam  de   um processo participativo e descentralizado; e não promove o trabalho de equipe.

  • Group development

    Desenvolvimento de grupos.

  • Guidance

    Orientação.

  • Hands-on

    Com participação ativa.

  • Headcount

    Número de pessoas que trabalham em determinada equipe ou empresa.

  • Headhunter

    1. Caça-talentos do mundo corporativo. 2. Caçador de talentos. Pessoa ou   empresa especializada na procura de bons profissionais no mercado para ocupar determinada função em outra empresa.

  • Hierarquia

    Representa a distribuição formal de poder de pessoas,cargos,departamentos e funções dentro de uma organização.

  • Holística

    É a “imagem única”, sintética de todos os elementos da empresa, que normalmente   podem ser relacionados a visões parciais abrangendo suas estratégias, atividades,   informações, recursos e organização (estrutura da empresa, cultura organizacional,   qualificação do pessoal, assim como suas inter-relações). Se esta visão for formalizada, pode- se discutir problemas específicos sem perder a abrangência, nivelando o conhecimento entre os participantes da discussão.

  • Housekeeping

    Técnica usada para iniciar, cuidar e manter os processos de Qualidade e   Produtividade Total em uma empresa.

  • In-loco

    No lugar em que determinada coisa acontece.

  • Incentivo

    Prática  organizacional  que  influencia  no  comportamento  dos  indivíduos,   geralmente, esbarram  na  motivação,  política  de  benefícios,  remuneração,  condições  de   trabalho, reconhecimento, etc.

  • Inclusão digital

    Dar condições para que um número cada vez maior de pessoas possa ter   acesso às novas tecnologias, entre elas a internet.

  • Inclusão social

    forma de trazer para a sociedade pessoas que foram excluídas dela e estavam   privadas de seus direitos, como os portadores de deficiências físicas.

  • Income

    Renda.

  • Income tax

    Imposto de renda.

  • Indicador de desempenho

    É um dado numérico a que se atribui uma meta e que é  trazido,   periodicamente, à atenção dos gestores de uma organização.

  • Input

    Refere-se à entrada de dados por meio de um programa ou código. Esses dados são   inseridos e depois armazenados para gerar resultados.

  • Insight

    Momento em que novas ideias surgem; percepção; “estalo”.

  • Insourcing (fonte interna)

    Delegação de operações internas da companhia para um setor   especializado nessas operações. É o oposto do termo outsourcing.

  • Integração de pessoal

    Estratégia  que  objetiva  incluir  funcionários  em  suas  funções  e   departamentos, promover  interação  entre  sujeitos,  estabelecer  vínculos,  políticas,  regras,   contextualizá-lo, apresentá-lo a um determinado sujeito ou grupo, etc.

  • Interface amigável e intuitiva

    Ferramentas que possuem um design fácil de ser usado,   geralmente com ícones indicando o que representa cada função.

  • Intranet

    É uma rede de comunicação interna e exclusiva, criada especialmente para uma   organização e dirigida aos seus colaboradores.

  • Intrapreneur

    Empreendedor interno, pessoa que dirige uma unidade do negócio como se ela   fosse uma empresa independente.

  • Investimentos-Anjo

    É originário dos EUA, aonde é conhecido como Angel Investor ou Business   Angel, apresentando as seguintes características: É efetivado por pessoa física (que pode   investir através de uma PJ, mas com recursos e trabalho próprios; não de terceiros*). Investe   em empresas nascentes (startups), próximas aonde reside, para poder apoiá-las. Tem   normalmente uma participação minoritária no negócio. Não tem posição executiva na   empresa, mas apoia o empreendedor com seu conhecimento, experiência e relacionamento, além dos recursos financeiros. O que é conhecido como smart-money. (http:// imagempessoal.band.uol.com.br/investidor-anjo/)

  • ISO

    Sigla da International Organization for Standardization.

  • Job rotation

    Rodízio de funções promovido pela empresa para que o funcionário possa   adquirir novos conhecimentos em setores diferentes e acumular experiências sem sair da   companhia em que trabalha.

  • Jogos empresariais

    Para  muitos  profissionais  de  Rh  é  o  mesmo  que  dinâmicas  de  grupo.   Porém o  termo “jogos” é mais comum no  subsistema de  treinamento e desenvolvimento de   pessoas, onde a presença de atividades lúdicas é garantida.

  • Joint venture

    Associação de empresas para explorar determinado negócio. De caráter não   definitivo, nenhuma das empresas participantes perde sua personalidade jurídica.

  • Jornal interno

    Veículo  de  comunicação  utilizado  pela  divisão  de  RH  e  Endomarketing  para   comunicar  aos  colaboradores  informações  sobre  a  empresa:  funcionários  do  mês,  prêmios   adquiridos pela organização, palavra do presidente, colunas, informações sobre filiais, eventos   internos, etc.

  • Just-in-time knowledge

    Ferramenta que reduz as barreiras de tempo e espaço no acesso a   conhecimentos como o e-learning.

  • Just-in-Time ou JIT

    1.  Sistema  que  determina  que  nada  deve  ser  produzido,  transportado   ou  comprado antes  da  hora  exata,  ou  seja,  primeiramente  vende-se  o  produto  para  depois   comprar  a  matéria-prima  e posteriormente  fabricá-lo  ou  montá-lo.  Pode  ser  aplicado em   qualquer  organização,  para  reduzir  estoques  e  os  custos  decorrentes. 2.  É  uma técnica  de   gestão e controle de mercadorias que procura minimizar o nível de stocks nos armazéns das   empresas  industriais.  Criada  em  1960  pela  nipônica  Toyota,  foi considerada  como  uma  das   ferramentas de gestão que mais contribuíram para o milagre industrial japonês. A ideia base é   bastante simples: cada etapa do ciclo de produção só deve solicitar novas encomendas à etapa   anterior,  na medida  em  que  precisar  delas. Implica igualmente  uma  redução  do  número  de   fornecedores. Richard Schonberger  foi o primeiro autor a divulgar a metodologia just-in-time   nos Estados Unidos.

  • Kaizen

    1. Conceito de administração japonesa que significa processo de melhoria contínua,   gradual, com bom senso e baixos investimentos. 2.  Conceito de administração japonesa que significa aprimoramento contínuo e gradual, na empresa ou na vida pessoal. Antes de tudo, é   uma filosofia de vida de aprimoramento constante, baseada na frase “o amanhã é melhor do   que hoje”.

  • Kanvas (Business model)

    É um mapa dos principais itens que constituem uma empresa, pode   ser também uma receita de estratégia, que deve estar sempre sendo revisado cada quadrante   ao longo do tempo para saber se cada um está sendo bem atendido ou se é necessário fazer   alteração em algum deles para se conseguir um melhor resultado. O mapa é um resumo dos   pontos chave de um plano de negócio, mas não deixa de excluir um plano de negócio em si, é   uma ferramenta menos formal que pode ser utilizada com mais frequência no dia a dia.

  • Key user

    Aquele que conhece todos os recursos referentes a uma determinada ferramenta   tecnológica.

  • Kick-off

    Reunião que gera a oportunidade para informar e principalmente motivar as pessoas   envolvidas a participar de algum projeto.

  • Know-how

    Conhecimento.

  • Knowledge Management Systems (Sistemas de Gerenciamento de Conhecimento)

    Soluções   de tecnologia e informações que auxiliam as iniciativas empresariais típicas de gestão   do conhecimento, como identificação, criação, apresentação e distribuição no contexto   corporativo.

  • KPI – Key Performance Indicators

    Indicadores que medem o nível de desempenho do   processo, focando como são desenvolvidos os processos de tecnologias da informação   para que os objetivos sejam alcançados. Um exemplo de KPI é o que mede o número de   mercadorias produzidas por um funcionário em uma hora.

  • Lato Sensu

    1-Denominação dos cursos de pós-graduação voltados para o nível de especialização, mais direcionados à área profissional, de mercado. 2. Curso extensivo de especialização e aperfeiçoamento (pós-graduação).

  • Layoff

    Redução da equipe de empregados devida à diminuição dos negócios, em decorrência   da conjuntura econômica ou mudanças na estratégia da empresa.

  • Lean Prodution

    Engloba  o  conjunto  de  técnicas  desenvolvidas  nos  anos  70  por  fabricantes   japoneses, como  a  Toyota  e  a  Matsushita,  para  reduzir  os  custos  de  produção  e  aumentar   a competitividade.  Foi popularizado  através  do  estudo  sobre  a  indústria  automóvel  do   MIT,  designado  ”The Machine  that  Change  the World”,  que  investigou  as  causas associadas   à  superioridade  dos  nipônicos  nos domínios  da  produtividade,  flexibilidade, rapidez  e   qualidade. O conceito de lean prodution é baseado em quatro princípios: trabalho de equipe;   comunicação; uso eficiente de  recursos e eliminação de desperdícios; e melhoria contínua  (a   que os japoneses chamam kaizen).

  • Learning organizations/ Knowledge creating companies

    1.  Companhias  que  utilizam  a   gestão  do  conhecimento,  identificando,  armazenando  e  incorporando-os  às  suas  práticas   organizacionais,  visando  o  crescimento  virtuoso  do  mesmo.  2.  Criado por Chris  Argyris,   professor  em  Harvard,  designa  por  learning  organizations  (organização  em  constante   aprendizagem) as empresas que aprendem à medida que os seus trabalhadores vão ganhando   novos  conhecimentos.  O  conceito  é  baseado  na  idéia  de  Argyris,  chamada  double-loop   learning  (quando os erros são corrigidos através da alteração das normas empresariais que o   causaram). Em 1990, Peter Senge, professor do MIT, popularizou o conceito através do best- seller The Fifht Discipline – The Art and Pratice of a Learning Organization.

  • Legislação trabalhista

    Referem-se  ao  campo  do  direito  que  estuda  as  relações  entre   funcionários e organizações no que se referem às relações industriais, condições de trabalho,   bem  como  jornada,  carga  horária,  processos  legais  de  admissão  e  demissão,  interesses,   direitos e obrigações presentes na relação funcionário – empregador, etc.

  • Liderança

    Conjunto de comportamentos que visa à integração de pessoas para a obtenção de   objetivos.

  • LLM

    Master of Laws, Mestrado em Direito.

  • LNT

    Levantamento de Necessidade de Treinamento.

  • Mapeamento de perfil

    Levantamento do perfil do colaborador, que pode ser feito por meio   de entrevistas ou respondendo a questões de um software. Com dados objetivos, ajuda a   pessoa a entender quais são os seus pontos fortes e aqueles que podem ser desenvolvidos,   aprimorando o seu desempenho.

  • Market share

    Fatia de mercado, ou participação no mercado.

  • Markup

    Sobrepreço, acrescentado ao preço final do produto (após custo de produção,   distribuição e margem de lucro prevista).

  • MBA

    Sigla em inglês para Master Business Administration, curso que equivale à pós- graduação em Administração de Empresas.

  • MBA in company

    1. MBA oferecido pela empresa dentro de seu próprio espaço físico. 2.    São cursos de MBA (Master Business Administration) oferecidos especialmente para os   funcionários de determinada empresa, com temas de gestão daquela organização específica.   Os funcionários fazem o MBA juntos e podem até desenvolver o TCC (trabalho de conclusão de curso) voltado para a empresa.

  • Melhor prática

    Uma  técnica,  metodologia,  sistema,  procedimento  ou  processo  que  foi   implementado e melhorou os resultados do negócio.

  • Memória organizacional

    Ativos e informações ligados a qualquer organização, seja ela com ou   sem fins lucrativos.

  • Mentoring

    1.  Profissional  mais  velho,  com  experiência  e  habilidade  de  relacionamento,   que  acompanha  e  passa  para  o  mais  novo  suas  ideias  sobre  o  trabalho  e  a  carreira. 2.   Acompanhamento  de  um  profissional  mais  novo  feito  por  um  mentor,  geralmente  um   profissional com experiência e habilidade. O objetivo é aconselhar o mais jovem em suas ideias   e experiências no trabalho. É uma espécie de padrinho ou tutor, que “adota” um empregado   que  julga  ter  potencial.  3.  É  uma  tutoria  em  que  um  profissional  mais  experiente  orienta   profissionais que estão iniciando no mercado de trabalho ou numa empresa, compartilhando   experiências e conhecimentos.

  • Merchandising

    Prática de marketing na qual a marca ou a imagem de um produto ou serviço   é  utilizado  para  vender  outro,  destacando-o  da  concorrência,  no  ponto  de  venda  (PDV).   Merchandising  é  a  ação  de promover  que  usa  a  comunicação  de  marketing  no  ponto  de   venda e em espaços editoriais na televisão, mídia impressa e outros, para reforçar mensagens publicitárias feitas anteriormente, ou mesmo em substituição à publicidade, em alguns casos.

  • Meritocracia

    1. Sistema de recompensa e/ou promoção fundamentado no mérito pessoal. 2.    “conjunto de valores que rejeita toda e qualquer forma de privilégio hereditário e corporativo,   permitindo  que  os  indivíduos  sejam  avaliados  e  valorizados  independentemente  de  suas   trajetórias  e  biografias  sociais”. (Barbosa,  L.-  Igualdade  e meritocracia.  2  ed.  Rio  de  Janeiro:   Editora FGV, 1999.).

  • Mind Mapping

    Tipo de diagrama, sistematizado pelo inglês Tony Buzan, voltado para a gestão   de informações, de conhecimento e de capital intelectual; para a compreensão e solução de   problemas; na memorização e aprendizado; na criação de manuais, livros e palestras; como   ferramenta de brainstorming (tempestade de ideias); e no auxílio da gestão estratégica de   uma empresa ou negócio.

  • Mnemônica

    Técnica destinada a ajudar a  fortalecer e  treinar a memória mediante processos   artificiais auxiliares.

  • Nepotismo

    Favorecimento de parentes próximos feito por quem tem autoridade e poder.

  • Networking

    1. Utilização da rede de relacionamentos (network). Os contatos do network   podem trazer muitos benefícios ao profissional. Por exemplo: as pessoas dessa rede poderão   indicá-lo para alguma oportunidade para um novo emprego. 2. Rede de relacionamentos   na qual as pessoas buscam outras para fazer negócios e arrumar novas oportunidades de   trabalho. Todas as pessoas de nosso relacionamento formam nossa rede. Os colegas de   trabalhos, chefes atuais e anteriores, parentes e amigos. 3. Rede de Contatos, ou rede de   relacionamentos profissionais, quando se diz que temos networking, significa que temos   acesso a pessoas que podem nos ajudar profissionalmente.  (http://imagempessoal.band.uol.com.br/networking/).

  • Newsletter

    Boletim de notícias.

  • Obice

    Palavra derivada do latim que significa impedimento, embaraço, empecilho, obstáculo   ou estorvo.

  • OBM – Organizational Behavior Management

    Técnica da análise do comportamento cuja raiz   filosófica se baseia no behaviorismo radical de B.F. Skinner aplicada às organizações que visa   atingir objetivos empresariais ou departamentais através da modificação e avaliação funcional   de comportamentos individuais e coletivos, entendendo o comportamento como a relação   entre o que o homem faz e as reações destas ações no ambiente e no próprio comportamento   deste (s) sujeito (s).

  • Ombudsman

    palavra de origem sueca que significa “o homem que representa os interesses”,   ouvidor,  profissional  que  tem  como  missão  intermediar  a  comunicação  entre  o  público  e  a   empresa.

  • On-the-job

    No dia a dia do Trabalho. Exemplo Treinamentos on-the-job. Utilizar a rotina,   dentro das tarefas prática de um indivíduo. Sem retirá-lo para a sala de aula. Como um estágio   prático supervisionado diretamente.

  • Organograma

    É um gráfico que representa a estrutura formal de uma organização. Os   organogramas mostram como estão dispostas unidades funcionais, a hierarquia e as relações   de comunicação existentes entre estes.

  • Otimização

    Procurar  o  melhor  desempenho  em  determinada  tarefa  para  obter  o  maior   proveito possível.

  • Outplacement

    1.  Benefício  que  uma  empresa  oferece  ao  ex-funcionário,  que  consiste   no  aconselhamento,  apoio,  orientação  e  estímulo  para  ser  recolocado  em  outra   organização.  É uma técnica de gestão de recursos humanos que visa apoiar os trabalhadores   dispensados  rumo  à  sua  reinserção  profissional.  As  consultoras  em  outplacement  fornecem   aconselhamento  financeiro  e  formação  em recrutamento  e  seleção.  Há  quem  prefira  criar   centros  de  outplacement  internos,  que  prestam  auxílio  aos  trabalhadores  dispensados  e   aos  que  são  recolocados em  novas  funções.  2.  Forma gentil  de  demissão  na  qual a empresa   oferece apoio ao funcionário para recolocação no mercado. Metodologia de apoio à mudança   profissional.  O  apoio  pode  ser  feito  com  a  ajuda  de  uma empresa  especializada  ou  com   indicações e ajuda na entrega de currículos.

  • Outputs

    Obtenção de dados como resultado da operação de algum programa, de um input.

  • Outsourcing

    1.  Obtenção  de  mão-de-obra  externa  por  parte  de  uma  empresa;  contratação   de  serviços  terceirizados  com  o  intuito  de  reduzir  os  custos  internos,  aproveitando  o   conhecimento  especializado  de  outras  organizações.  2. Trata-se  de  contratar  uma  entidade   exterior  à  empresa  para  executar  serviços  não  estratégicos  (que  não  produzem  valor   acrescentado para os clientes), em vez de produzi-los internamente. A grande vantagem reside   na  redução  de  custos  que  tal  opção  implica.  Talvez  ainda  seja  mais  importante  o  fato  de  o   outsourcing  libertar  mais  tempo  os  executivos  para  se  dedicarem  mais  às  core  competence   (competências  estratégicas)  da  empresa.  O  conceito  nasceu  na  área  das  tecnologias  de   informação. Tem maior  potencial  de aplicação em  indústrias  dinâmicas, em  que as  pressões   para  cortes  nos  custos  são  mais  intensas,  nomeadamente  nos  grupos  empresariais  que   pretendem  seguir  uma estratégia  de integração  vertical  das  suas atividades.  3.  Terceirização   de atividades de uma empresa. A terceirização é feita em setores que não envolvem o produto   final da companhia, como na área de TI.

  • Overhead

    Despesas operacionais.

  • Paradigma

    Exemplo que serve como modelo; padrão.

  • Partner

    Parceiro.

  • PCPM

    Planejamento e Controle da Produção e de Materiais (IMAM)

  • PDCA

    Sigla para Plan, Do, Check and Act – Planejar, Executar, Verificar e Agir, ferramenta   usada na melhoria dos processos de fabricação ou de negócios.

  • Performance

    Atuação; desempenho.

  • Período sabático

    Período  de  desenvolvimento  pessoal  e  profissional,  no  qual  o  funcionário   se  afasta  da  empresa  com  garantia  de  retorno.  Pode  durar  de  três  meses  a  dois  anos.  Não   são  férias.  Em  alguns  casos  as  empresas  continuam  pagando  o  salário  ou  pagam  parte  da   remuneração.

  • PhD

    Doctor Philosophy. No Brasil, é equivalente ao doutorado.

  • Player

    Empresa que está desempenhando algum papel em algum mercado ou negociação.

  • PLR  (Participação  nos  Lucros  ou  Resultados)

    Parcela  da  remuneração  decorrente  do   resultado econômico da atividade  fim da empresa  (vendas líquidas menos custos e despesas   operacionais)  ou  do  alcance  de  objetivos  específicos  pactuados,  como:  metas  de  vendas,   índices de qualidade, grau de absenteísmo e outros.

  • Poka-Yoke

    Método a Prova de Falhas, ex. A chave de carro (uso genérico) (IMAM).

  • Política de portas abertas

    Ações  para  melhorar  a  comunicação  entre  os  funcionários,   proporcionando maior liberdade de falar e ouvir na empresa. Oportunidade que a empresa dá   ao  funcionário  de  conversar  com  os  executivos  da  companhia  quando  se  sentir  prejudicado   pela chefia imediata.

  • Portfólio

    Coleção  de  trabalhos  ou  produtos  de  um  profissional  ou  uma  empresa.  Pode  ser   considerado seu perfil público.

  • Premiação

    Consequência  para  um  comportamento  positivo  pode  ser  dada  através  de   estimulação financeira, verbal, sentimental, cognitiva, presencial, projetiva, etc.

  • Presenteísmo

    Diferente do absenteísmo, quem sofre deste mal não falta ao trabalho, mas ao   final de todos os dias sofre com dores de cabeça, cansaço, dores nas costas, irritação, sinusite   e alergias – com isso, a produtividade e a motivação é que deixam de aparecer.

  • Pró-forma

    Apenas por formalidade.

  • Proatividade

    Vontade  de  fazer  e  tomar  a  iniciativa  por  conta  própria  sem  esperar  ordens.   Buscar a solução de um problema antes que ele se estabeleça. Ser proativo é o contrário de   ser reativo.

  • PSC

    Para seu conhecimento – o mesmo que FYI – For Your Information

  • Publicização

    Movimento introdutor de um novo modelo de administração pública baseado   em alianças estratégicas entre o Estado e a sociedade.

  • QE

    Quociente Emocional.

  • QFD – Quality Function Deployment

    Metodologia usada para apontar os produtos que   asseguram e avaliam a satisfação do cliente.

  • QI

    Quociente de inteligência.

  • QS 9000

    Quality System Requirements (Requisitos do Sistema da Qualidade):  foi   desenvolvida por um grupo-tarefa da indústria automotiva (Chrysler, Ford e General Motors) a   fim de padronizar os sistemas de qualidade e manuais fundamentais, assim como ferramentas   de avaliação dos fornecedores.

  • QS²

    Quociente Espiritual

  • QS¹

    Quociente de Sucesso: é definido como a soma de qualidades ligadas a atitudes, valores   e maneira de levar a vida. Como não são condições diretamente ligadas a aspectos genéticos,   podem ser desenvolvidas e melhoradas pelo “querer” do indivíduo.

  • Qualidade Total

    Segundo o European Foundation for Quality Management (EFQM) os   esforços para a qualidade total (TQM – Total Quality Management) são caracterizados   pelos seguintes fatores: excelência nos processos; cultura de melhoria contínua; criação   de um melhor relacionamento com os clientes e fornecedores; envolvimento de todos os   trabalhadores; e clara orientação para o mercado. Os melhores exemplos da aplicação da   gestão da qualidade total são as empresas japonesas, que ironicamente foram ensinadas nos   anos 40 e 50 pelos mestres americanos Deming e Juran.

  • Rapport

    1. Estabelecer atmosfera de confiança. Técnica frequentemente utilizada em   Dinâmicas de grupo para inibir ansiedade dos candidatos e permitir que traga a tona   comportamentos mais reais possíveis de sua personalidade quando submetidos às   ferramentas de testes psicológicos. 2. Relação de mútua confiança entre duas ou mais pessoas.   Capacidade de se aproximar do outro, entrar em sintonia, “falar a mesma língua”. 3. Rapport   é uma palavra de origem francesa, que significa relação especialmente única de confiança   mútua ou afinidade emocional. A palavra em português, que mais se encaixaria em sua   tradução, seria “sintonia”. Assim, rapport é a capacidade de entrar no mundo de alguém, a   ponto de fazê-lo sentir que há entendimento entre as duas pessoas e que existe uma forte   ligação, que de alguma forma as une. É a essência de uma relação bem sucedida. (http://imagempessoal.band.uol.com.br/rapport/)

  • Redes sociais na internet

    São relações entre os indivíduos na comunicação mediada pelo   computador. Esses sistemas conectam pessoas que possuem os mesmos interesses pessoais   ou profissionais, facilitando a sua conexão e interatividade.

  • Reengenharia

    Método usado para mudar os processos internos de uma empresa. Michael   Hammer, ex-professor do MIT, é considerado o pai desta teoria inovadora e radical. Referiu-  se pela primeira vez ao tema no artigo publicado em 1990 pela Harvard Business Review. Mas,   a consagração só chegaria três anos depois com o livro Reengineering the Corporation, escrito   em parceria com James Champy. Para os autores, a reengenharia significa um redesenho   radical dos processos de negócio com o objetivo de obter melhorias drásticas em três áreas:   nos custos; nos serviços e no tempo.

  • Remuneração fixa

    É a parcela da remuneração composta por salários, anuênios e   gratificações associadas ao exercício de função.

  • Remuneração variável

    É a parcela da remuneração vinculada ao desempenho individual, da   equipe, da unidade ou da organização. Os tipos de remuneração variável mais conhecidos são:

    • Comissão de vendas e prêmios de produção.
    • Gratificação.
    • Bônus.
    • Planos de distribuição de Ações aos Empregados (Stock Option).
    • Participação nos Lucros ou Resultados (PLR).
  • Resiliência

    Capacidade de se adaptar às mudanças.

  • Responsabilidade social

    Atuação e consciência do papel das empresas como agentes sociais   no desenvolvimento do ser humano e da comunidade na qual estão inseridas.

  • RH

    Sigla de Recursos Humanos (área responsável pelas contratações, treinamentos,   remuneração, encaminhamento de carreira e administração de conflitos e motivação na   empresa).

  • ROI

    Return Of Investiment – tempo necessário para o retorno do investimento.

  • Rotatividade ¹

    Também conhecida por turnover, é a entrada e saída de funcionários de uma   organização.

  • Rotatividade²

    É a indicação do número de vezes que um estoque se renovou. (Ra = Ca/Em)   onde Ca é o consumo total anual e Em é a média aritmética dos 12 estoques mensais. (CAM 1/  85)

  • Sabático

    Período  de afastamento  do  trabalho  que  o executivo  utiliza  para  refletir  sobre  sua   vida  e  carreira.  A  prática  é  antiga  e  ainda  é  utilizada  por  empresas  que  acreditam  que  ela   aumenta a produtividade do executivo.

  • Salário

    É a retribuição em dinheiro ou equivalente paga pelo empregador ao empregado em   função do cargo que este exerce e dos serviços que presta.

  • Salário nominal

    É o salário do contrato de trabalho, registrado na carteira profissional.

  • Sales manager

    Gerente de venda.

  • SCM – Supply Chain Management (Gerenciamento da Cadeia de Fornecimento)

    Grupo de   fornecedores que supre as necessidades de uma empresa na criação e no desenvolvimento   dos seus produtos. A competição no mercado global não ocorre entre empresas, mas entre   cadeias de fornecimento. A gestão da logística e do fluxo de informações em toda a cadeia   permite aos executivos avaliar pontos fortes e pontos fracos na sua cadeia de fornecimento,   auxiliando a tomada de decisões que resultam na redução de custos, aumento da qualidade,   entre outros, elevando a competitividade do produto e/ou criando valor agregado e   diferenciais em relação à concorrência.

  • Setup

    Sistema de Troca rápida (IMAM)

  • Share

    Fatia do mercado – muito usado quando a empresa quer determinar quanto em   porcentagem do mercado ela obtém referente a determinado produto ou segmento.

  • SHRM

    Society  for  Human  Resource  Management:  Sociedade  para  a  Gestão  de  Recursos   Humanos.

  • Sinergia

    Ação  positiva  e  simultânea  de  um  grupo  de  pessoas  na  realização  de  uma   atividade. Refere-se  à  convicção  de  que  dois  mais  dois  podem  ser  cinco.  Esta  é  uma  não   evidência  que  serviu  para justificar  as  injustificáveis  operações  de  fusão  e  aquisição  que   caracterizaram  o  mundo  dos  negócios  nos  anos  80.  O  conceito  de  sinergia,  introduzido  por   Igor Ansoff no livro Corporate Startegy, procura provar que duas empresas juntas valem mais   do  que a  soma  das  duas  separadas.  Se  não existir  sinergia  (ou  se  for  negativa)  não  valerá a   pena  concretizar-se  uma  fusão  ou aquisição. O  conceito  pode  ser  aplicado em  outras  áreas,   como alianças estratégicas, joint-ventures, acordos de cooperação, relações das empresas com   fornecedores ou clientes e equipes de trabalho pluridisciplinares.

  • SIPAT

    Semana Interna de Prevenção de Acidentes.

  • Skill

    Habilidade.

  • SLA – Service Level Agreement

    Contrato entre um fornecedor de soluções tecnológicas e um   cliente, que especifica em termos mensuráveis quais serviços o fornecedor vai oferecer. Eles   são definidos no início de qualquer fornecimento terceirizado (outsourcing), garantindo que o   cliente receba produtos e serviços com qualidade, eficiência e eficácia.

  • Spread

    Taxa de risco.

  • Stakeholders

    Partes ou grupos que estão diretamente interessados nas atividades da   empresa: acionistas, governo, clientes, funcionários, fornecedores e sociedade.

  • Stand-by

    No aguardo, em modo de espera.

  • Start-up

    Início da operação.

  • Status quo

    Situação atual do ambiente interno da empresa, principalmente no que diz   respeito aos processos internos.

  • Stock Options

    1. Incentivo a funcionários para comprarem ações da empresa por um preço   abaixo do mercado. 2. Programa que permite ao funcionário comprar ações da empresa por   um preço abaixo do valor de mercado.

  • Story Telling

    É uma palavra em inglês, que está relacionada com uma narrativa e significa a   capacidade de contar histórias relevantes. Em inglês a expressão “tell a story” significa “contar   uma história” e storyteller é um contador de histórias.  Consiste em um método que utiliza palavras ou recursos audiovisuais para transmitir uma   história. Esta história pode ser contada de improviso ou pode ser uma história polida e trabalhada. Também é muito usado no contexto da aprendizagem, sendo uma importante   forma de transmissão de elementos culturais como regras e valores éticos.  http://www.significados.com.br/storytelling/

  • Strictu sensu

    denominação de cursos para a continuidade da formação acadêmica e   científica, como mestrado e doutorado.

  • Supply Chain Management

    Gerenciamento de cadeia de abastecimento.

  • T&D

    Treinamento e Desenvolvimento.

  • Target

    Alvo, objetivo.

  • Taxa de Evasão

    É outro nome para o indicador Desligamento Voluntário.

  • Team building

    1.  Processo  de  motivação  que  tem  como  objetivo  criar  em  um  grupo  de   pessoas  o  “espírito  de equipe”, gerando  o  sentimento  de inclusão ao grupo e melhorando a   forma como as pessoas interagem e  trabalham em conjunto. 2. Espírito de equipe. Aplica-se   tanto a empresas quanto a indivíduos em busca de uma identidade própria. Grupos de pessoas   que, quando juntas, trabalham em sinergia e fazem mais do que quando estão sozinhas.

  • Tempo calendário

    Corresponde a 24 horas por dia, 7 dias por semana, 365 dias por ano (366   no caso de anos bissextos), em horas.

  • Tempo de serviço

    É  o  período  em  que  o  empregado  está  à  disposição  do  empregador,   aguardando ou executando ordens. (artigo 4º da CLT).

  • Tempo de treinamento

    Tempo total de treinamento (dentro ou fora do expediente) da equipe   no período, em horas.

  • Tempo perdido

    Total de horas de trabalho perdidas por ausências causadas por afastamentos   médicos, por doenças ocupacionais ou não, e por acidentes do trabalho, no período avaliado.   NOTA: Nos  casos  de afastamentos longos, inclui apenas  os  primeiros  15  dias;  os  demais  são   cobertos pelo auxílio-doença, nos termos da lei nº 8.213.

  • Teoria X, Y e Z

    Nascidas no final dos anos 50, as teorias X e Y são duas visões opostas sobre   a natureza humana e a forma de gerir a força de trabalho. Foram criadas pelo psicólogo   Douglas McGregor, do MIT. A teoria X assume que os indivíduos não gostam de trabalhar, a   menos que sejam obrigados coercivamente a fazê-lo. A teoria Y defende que as pessoas têm   auto- realização no trabalho e que cumprem melhor as suas tarefas se não forem vigiadas   por terceiros. A teoria Z, de William Ouchi, é uma variante da teoria Y. Defende que os   trabalhadores têm um grau de envolvimento similar ao dos gestores quando existe um sistema   de recompensas e incentivos eficaz. ( Prof. Luciano Rodrigues)

  • TI

    Sigla de Tecnologia da Informação.

  • Top of mind

    Marca ou produto mais lembrado espontaneamente.

  • Toró de palpites

    Tradução bem brasileira do termo inglês “brainstorm”, que significa uma   reunião de pessoas que se juntam para encontrar soluções para problemas da empresa ou   expor idéias criativas para novos projetos.

  • TQC – Total Quality Control (Controle de Qualidade Total)

    Sistema criado em todas as fases   de uma empresa de manufatura, da engenharia de projeto à distribuição, que busca assegurar   uma produção sem defeitos.

  • TQM – Total Quality Management (Gerenciamento de Qualidade Total)

    Criado em 1985 pela   Naval Air Systems Comand para descrever o seu enfoque de gerenciamento ao estilo japonês   para o aperfeiçoamento da qualidade.

  • Training on the job

    Treinamentos feitos em conjunto com as tarefas práticas do funcionário,   como um estágio supervisionado.

  • Trend

    Tendência.

  • Turn over

    Termo utilizado para caracterizar o movimento de entradas e saídas, admissões e   desligamentos de profissionais empregados de uma empresa, em um determinado período.   Quanto aos desligamentos, podem ser espontâneos ou provocados pelas empresas.

  • Vantagem Competitiva

    Michael  Porter  demonstrou  que  as  empresas  bem  sucedidas   obedecem  a  padrões  definidos  de  comportamento  que  podem  ser  resumidas  em  três   estratégias genéricas (as fontes de vantagem competitiva sobre os concorrentes):
    (1) Liderança baseada no fator custo – Possuir custos mais baixos do que os rivais;
    (2) Diferenciação – Criar um produto ou serviço que é visto na indústria como único;
    (3) Focalização – Combinar as duas estratégias direcionando-as para um alvo específico.

  • Web 2.0

    Termo  que  se  refere  à  segunda  geração  da  World  Wide  Web  (rede  mundial  de   computadores ou internet), reforçando o conceito de troca de informações e colaboração dos   internautas  com  sites  e  serviços  virtuais. O  objetivo  é  que  o  ambiente  virtual  se  torne mais   dinâmico,  contando  com  a  colaboração  dos  usuários  para  a  organização  do  conteúdo.  Um   exemplo é a enciclopédia Wikipedia,  cujas informações  são  disponibilizadas e editadas  pelos   próprios internautas,  sendo depois conferidas por um grupo de pessoas que  trabalha para o   aperfeiçoamento dessa enciclopédia virtual.

  • Workaholic

    Pessoa viciada em trabalho. Geralmente, o workaholic coloca o trabalho acima da   família, lazer e amigos.

  • Workflow

    As  tarefas  podem  ser  executadas  por  um  ou  mais  sistemas  de  computador,  ou   por  um  ou mais  colaboradores.  A  ordem  de  execução  e  as  condições  pelas  quais  as  tarefas   são iniciadas  também estão definidas no workflow, sendo que o mesmo é capaz  também de   representar a sincronização das mesmas, garantindo o fluxo de informações.

  • Workshop

    Laboratório  ou  oficina  de  trabalho.  Reunião  de  pessoas  com  interesses  ou   problemas  comuns,  orientados  por  especialistas,  com  o  objetivo  de  aprimoramento  ou   desenvolvimento de novas competências.

  • Workstation

    Estação de trabalho.

  • XML – eXtensible Markup Language (Linguagem Extensível de Formatação)

    Configuração   usada para gerar linguagens de formatação, ou seja, criar documentos com dados organizados   de forma hierárquica, com o intuito de designar uma linguagem simples, principalmente para a   internet, interligando diferentes bancos de dados.

Fonte:

 

Envie seu termo e a fonte de informação deste termo.

O seu nome

O seu e-mail

Escreva a palavra e nos informe a fonte para confirmação